13 de agosto de 2014

Um Até Já

Venho informar que a partir de hoje não voltarei a publicar neste Blog.
Cresci e tenho noção disso há algum tempo e não me sentiria "normal" a publicar futuras experiências num blog onde o tema deveria ser a adolescência.
Então eu decidi seguir em frente e começar do zero: sou agora uma Menina Crescida, e é lá que me podem continuar a seguir.

Espero poder contar convosco.
Vamos ver como corre esta nova etapa.

Até Já.




-Raquel Santos

8 de agosto de 2014

Que é feito de mim?

Já não me lembro da última vez que cá vim.
Sei que agora à vista da sociedade já não sou uma adolescente. 18 aninhos feitos e agora, rumo à Universidade.
Sempre tive a ideia de que um dia gostaria de poder "pagar" pelo menos uma parte daquilo que os meus pais fizeram por mim até agora. Sempre senti que um dia chegaria o tempo em que os recompensaria por tudo aquilo que me deram e continuam a dar.
E por isso que, neste momento, todos os dias procuro um trabalhito, um biscate, qualquer coisa que me permita arrecadar algum dinheiro. Os meus pais querem pagar-me os custos da Universidade e não queriam muito que eu trabalhasse e estudasse ao mesmo tempo e assim, com um part-time, ao menos conseguiria tirar-lhes algumas despesas de cima dos ombros. Já não teriam de se preocupar em comprar-me roupa, por exemplo. Era mais um "alívio" para eles e uma forma de independência e responsabilidade para mim.
Enquanto não aparece nada, decidi tornar-me Revendedora Avon. Inscrevi-me, encontrei-me com a Manager da minha zona e comecei. Primeiro a falar com a família mais próxima, depois com amigos da família... Isto vai andando devagarinho, mas a verdade é que em 2 dias consegui 80 euros de encomendas. Também sei que a maioria delas é apenas um "incentivo" para quem está a começar, mas a verdade é que está a resultar. Já dei por mim a fazer listas de pessoas a quem poderei mostrar os produtos que há a vender, já contactei algumas. Sinto que isto está a fazer com que eu me mexa e essa sensação é muito boa. Estou a crescer e gosto imenso disso.



Já agora que estamos a falar disso, e negócio é negócio, vou partilhar o meu Link de Revendedora onde quem estiver interessado pode consultar os produtos da Campanha que está a decorrer e as melhores promoções. É uma forma de ajuda mútua.
Um emprego para mim, os melhores preços para vocês.


2 de maio de 2014

Teste.

No teste de Português de hoje, o tema da composição era: "Qual a importância da literacia para o ser humano?".
Após basear-me nos Lusíadas e em Felizmente há Luar! saiu isto:


"Hoje em dia, com o desenvolvimento dos países, da tecnologia, entre outros, o acesso ao ensino é algo de que a maior parte da população pode usufruir. Contudo, ainda se verifica que alguns não têm essa oportunidade, o que resulta na existência de um número significativo de pessoas que não sabem ler nem escrever.
A literacia é de extrema importância para o ser humano, na medida em que permite que ele se desenvolva intelectualmente e tenha uma melhor capacidade de adaptação; por exemplo, o Homem ao saber ler e escrever, tendo em conta que, nos tempos que correm, temos acesso a todo o tipo de informação, tem a capacidade de criticar, fazer observações e escolhas e procurar formas de melhorar as suas condições de vida, ou seja, como não vive na ignorância, não tem de se sujeitar às vontades de outrem sem, no mínimo, as questionar.
Por outro lado, a literacia é um grande passo no enriquecimento da cultura num país. Numa sociedade em que não se saiba ler, não é possível dar-se valor a escritores e às suas obras, pois, por muito interessantes ou importantes que elas sejam, não servirão de muito. Consequentemente, a sociedade não seria tão sensível, perdendo a capacidade de apreciar arte.
A literacia é um 'bem' indispensável, pois permite que as pessoas cresçam em termos de mentalidade, contribuindo, assim, para a evolução e desenvolvimento do mundo."

1 de maio de 2014

Keri Smith

Encontrei algo que me motivou imenso para escrever!

Keri Smith, é uma autora canadiana cujos livros são MUITO criativos. Alguns deles são: Wreck This Journal; The Pocket Scavenger e Finish This Book. A ideia, por exemplo, do primeiro é "obedecer" àquilo que nos é dito no início de cada página:




Eu decidi fazer a minha própria versão do livro. Como vivemos em crise, infelizmente, não os pude comprar (ainda), por isso dediquei-me a encontrar os títulos que apareciam em todas as páginas, copiei-os e agora, para além de simplesmente pôr em prática o que me é dito, dou asas à imaginação e escrevo algo, influenciada pelo desafio.
Já comecei e até agora a experiência tem sido muito boa. Estou mesmo a pensar em "transportá-la" para aqui.


Pensava que tinha perdido a minha capacidade de escrever.
Agora penso que não e não podia estar mais feliz.


Para mais info sobre Keri e os seus livros.





22 de março de 2014

Irrelevante

Para aquelas pessoas que dizem já não querer saber mais de um assunto, que não vão dar mais valor e que vão seguir em frente, mas que fazem questão de publicar no facebook 50 estados onde o mencionam...
Parabéns.
Estão a conseguir.


-facepalm-



5 de março de 2014

Romance, parte II

Ela olha para o relógio.
'Está quase, só mais um bocadinho...' - pensa.
Então ela procura algo para se ocupar. Ela canta, dança, arruma, limpa, penteia o cabelo uma e outra vez, vê a sua imagem no espelho, procura as imperfeições e exorciza-as para bem longe. Sempre com um sorriso na cara. Sempre.
É difícil conter a felicidade quando esta existe em demasia para uma pessoa só acarretar. Aí ela suspira.
Senta-se e suspira, continuando a sorrir. Pensa nos momentos que passaram juntos. Nas conversas, nas saídas, nos risos, nas confissões...
Já passou uma hora.
E mais meia.

Então ela cansa-se, levanta-se e quando se preparava para voltar à terra, ele chega.

- Olá minha princesa!

O sorriso voltou, as borboletas voaram desnorteadas e assim regressou ao seu mundinho de felicidade.



"Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu 

começarei a ser feliz."

22 de fevereiro de 2014

Update.

Um aparte só.
Existem momentos na vida, pelo menos na minha, em que algo é tão importante que passa, praticamente, a fazer parte de tudo aquilo que faço. Nomeadamente escrever (de vez em quando, só, que isto anda fraquinho). Não me podem censurar. Sinceramente, como é que é possível ignorar aquilo que mais nos faz feliz? Não dá.




Não sei como é possível entrares por aquela porta e, mesmo que esteja de rastos, triste, zangada e, por vezes, com tudo ao mesmo tempo, me fazeres sorrir com aquela vontade que vem do fundo do coração e que faz com que as borboletas andem doidas cá dentro, todas umas contra as outras... Nunca pensei que fosse possível confiar cegamente numa pessoa, principalmente devido a tudo que se passou comigo e continua a passar, mas mais uma vez, viste tu e provaste-me que estava errada. Felizmente.

 
 
Passou pouco tempo, mas nesse pouco tempo fizeste por mim e para mim o que outros em muito tempo tentaram (ou não) e não conseguiram. Fizeste-me feliz. Fazes-me feliz.
Quanto a mim... Vou continuar a amar-te da lua até aqui, porque daqui até à lua és tu que me amas a mim.

3 de fevereiro de 2014

*-*

Um homem sábio uma vez disse-me:

"Não estou aqui para te borratar o rímel. Estou aqui para te borratar o batom."





Esse homem é o meu.
Amo-te.

30 de novembro de 2013

Como tudo aconteceu.

Antes de TI




Depois de TI

 
Isto foi quando te conheci.
 
 
 
Isto foi quando te conheci melhor...
 
 
Isto era o suposto.
Mas não foi o que aconteceu, porque tu me ligaste e eu ...
 
 
Por isso eu..
 
 
Disse-lhe adeus.
 
 
 
E fiz o que devia ter feito há muito tempo
 





Fui feliz !
 
 
Depois de NÓS:
 
 
 




 
 
 
 
És tão importante <'3
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

18 de novembro de 2013

Lamento.

Lamento que tenhas tido de assistir àquele momento menos agradável de hoje.
Quando te disse que tinha os meus traumas não estava a mentir.
A culpa não é tua e nunca vai ser, mas há momentos e ações que me levam de volta e soltam os meus demónios. O meu demónio. Demónio só, que ele não é meu.
No entanto iludi-me ao pensar que tinha tudo sobre controlo. Como viste, não tenho. Tanto não tenho como outros fatores me controlam e me fazem ter medo e reagir como reagi hoje.
Acredita que não foi rejeição, foi reação. Uma das centenas feridas abriu e doeu tanto como quando foi feita pela primeira vez.
Nunca pensei que tivesses de lidar com estas assombrações e odeio ter de te fazer passar por isso, mas não é algo que consiga evitar. Lamento.

O que aconteceu tu bem sabes. Já to tinha contado e não me atrevi a fazê-lo de novo.

Há coisas que se fazem sentir com maior intensidade cada vez que são relembradas.
Não ia aguentar mais.

Desculpa.

14 de novembro de 2013

"Hoje não aceitas que a rapariga que estavas habituado a usar como um brinquedo tenha aprendido a brincar também, não é?"



13 de novembro de 2013

Esqueci-me!

Com tantas coisas que acabaram por acontecer eu esqueci-me.




Ainda não fui ver o pôr-do-sol.












Levas-me?

Sou má.

Quando ando a passear pela net a ver outros blogs onde só se lê:
-Eu amo-te! Mas tu magoas-me! Mas és lindo! Mas traíste-me! E que quero-te.. Morto mas vivo, aqui mas longe, nos meus braços mas sete palmos debaixo da terra... Ai estou tão confusa! Porque é que tem de ser tudo tão difícil?!

Eu faço isto:





Já aí estive.

7 de novembro de 2013

Carta ao... Não escrevo cartas.

Aqui estou eu, na escola, em casa, na rua, em qualquer lado. A pensar em ti.
As pessoas falam, os carros passam, os miúdos brincam, os 'stores mandam vir e eu continuo aqui, a pensar em ti e na forma como andas, falas,pensas, beijas e amas.
Eu costumava sonhar com aquele que mudaria o mundo, faria de mim uma pessoa melhor e seria a parte de mim que faltava. Mas eu não sonho mais. Eu penso.
Eu penso porque tu viste e tornaste os meus sonhos realidade, mudaste tudo, fizeste de mim alguém melhor a completaste-me. Abriste-me os olhos e a mente, fizeste com que percebesse, deste-me tempo e eu compreendi que preciso de ti e, mais importantemente, te quero.
Agora és meu.
E não te vou deixar ir facilmente. Nunca vou mudar de opinião, olhar para trás nem arrepender-me.
Pegaste-me na mão, agarraste-a com força, levaste-me contigo e eu deixei-me ir.
Fizeste-me confiar outra vez. Confiar em ti. E eu acredito quando dizes que sou bonita, quando me dizes que sou tudo, quando dizes que sentes a minha falta e acredito quando dizes que me amas. Isso é porque também sinto a tua falta, também te quero, também és lindo e és importante, mas mais importante ainda é que te amo.

5 de novembro de 2013

Dia 8 - Uma música que me lembra o meu "primeiro amor"


Black Veil Brides - Rebel Love Song





Eu era rebelde e tinha uma coisa para te dizer.

4 de novembro de 2013

Fim...? Sim? :D

Mentiste, usaste, abusaste, riste, ignoraste, chantageaste e fizeste tudo aquilo que tu quiseste. E eu deixei.

Mas cresci, pensei, decidi e acabei com algo falso, algo que não era real e que não deveria de ter passado de um determinado ponto, quer para uma das partes ou para a outra.

Agora sim é que dou valor ao que é ser feliz, realmente feliz. Segui em frente. E tu também.

Não quero mesmo voltar atrás. Não me obrigues a fazê-lo.


1 de novembro de 2013

Dia 07 - Uma música que me lembra o último Verão


Ellie Goulding - Burn




31 de outubro de 2013

Dia 06 - Uma música que me lembra um grande amigo



Beyoncé - Get Me Bodied






Rafael ! Nós tinhamos mesmo grandes pancas e eu tenho 

montes de saudades!

29 de outubro de 2013

Dia 05 - Uma música que me fica frequentemente na cabeça


HIM - Killing Loneliness



28 de outubro de 2013