4 de janeiro de 2010

Os Sonhos

Este foi o meu primeiro texto de 2010 !
Não sei porquê mas sentia-me um pouco em baixo. Devia ser do tempo.
Senti uma necessidade de escrever. Saíu isto:

Eras , um dia:
A luz que iluminava o meu lado negro interior
No outro:
Uma rosa, no meio de muitas, mas a única que dava cor à vida
No outro:
Um anjo de vidro, que com um descuido me caiu das mãos
Perdi-te.
Apressei-me a tentar juntar as peças com lagrimas,
Era tarde de mais.
De que me servem agora abraços qentes do sol, beijos do vento?
Desmoronei.
Imploro agora aos sonhos que me tragam a luz, o anjo , a vida. Para ter uma recordação de felicidade, nem que seja por instantes.


Gosto particularmente deste texto.
Vejo os sonhos como um refúgio. Muitas vezes, de facto, são mesmo a única fonte de felicidade..

Sem comentários:

Enviar um comentário