1 de outubro de 2010

A Maior Seca da Minha Vida

A maior seca da minha da minha vida foi, exactamente, a minha vida até agora.
Nunca nada fez sentido, nunca encontrei um sítio onde pertencesse, uma razão de viver…
Fui vivendo como um fantasma. Comia, dormia, respirava, mas tudo sem motivo aparente.
Nunca me consegui desprender desta seca de vida… Andava por aí… a vaguear, sem ter para onde ir. Nada me chamava à atenção…
Um dia, a seca acabou.
A minha solidão chegara ao fim, fora descoberto o amor que se escondia bem dentro deste meu coração seco e negro.
A vida passou finalmente a ter cores.
Aprendi a amar.

1 comentário: