3 de outubro de 2010

Movie Review -- "Amadeus"

O Filme


Amadeus é um filme de 1984, do género drama biográfico dirigido por Milos Forman e com roteiro de Peter Shaffer.
O roteiro é baseado na peça homónima do próprio Shaffer, livremente inspirado nas vidas dos compositores Wolfgang Amadeus Mozart e Antonio Salieri, que viveram em Viena, na Áustria, durante a segunda metade do século XVIII.
O filme foi indicado para 53 prémios, e recebeu 40, incluindo oito Óscares (entre eles o de melhor filme), quatro prémios BAFTA, quatro Globos de Ouro e um prémio DGA.
Em 1998, Amadeus foi classificado como o 53º melhor filme dos Estados Unidos pelo American Film Institute.








Sinopse


Este filme relata-nos a vida e obra de um dos mais grandiosos músicos até hoje, o grande génio, pianista e compositor, Wolfgang Amadeus Mozart.
Tudo começa com a tentativa de suicídio por parte de Salieri, que pede perdão por ter matado Mozart.
Após ter sido transferido para um hospício, António Salieri confessa estar envolvido no homicídio do seu ídolo sem comparação, que tanto invejava. Confessou que tudo o que havia feito tinha sido impulsionado pela vontade de ser um grande compositor.
Salieri não se conformava com o facto de que uma pessoa vulgar e ordinária pudesse alcançar tantos objectivos sem esforço e de que aqueles que trabalhavam e lutavam pelos seus sonhos, nada conseguiam. Desejava ser imortal e castigar Deus pela sua “injustiça”, por isso engendrou um plano para pôr fim ao sucesso de Mozart. Um plano onde tem como objectivo matar Mozart, mas fazendo-se passar por seu amigo, para que ninguém suspeitasse de tal coisa.
Porém, Mozart acaba por falecer, devido a uma imensa fraqueza que se apoderara de si após a composição simultânea do Requiem e da Flauta Mágica.
O filme termina quando Salieri acaba de narrar a sua história ao jovem padre. Enquanto é transportado pelo hospício na sua cadeira de rodas, Salieri “absolve” os pacientes da sua mediocridade, da sua falta de mérito.
Ainda antes dos créditos, podemos ouvir a cómica risada de Mozart.




-------------------------------------------------------------------------------------------------------------






Pessoalmente, acho que este filme nos mostra a frustração que pode ser não ter tudo o que se deseja. A frustração de saber que existe alguém imensamente melhor naquilo que desejamos alcançar.
Amadeus mostra-nos os extremos sentimentais que podemos experimentar: fascínio e repulsa, amor e ódio, sentimentos que, no fundo, se complementam.
No fundo, vemos esta história pelos olhos de Salieri, um músico menor que julga ter sido menosprezado por Deus a favor de Mozart, pois possui o dom do verdadeiro amor pela música, sem no entanto possuir a capacidade de a realizar.
Este filme é maravilhosamente triste, cómico, emocionante e arrepiante até.
A forma como a música complementa esta história, é também arrebatadora. Como pode ser simples, complexa mas nunca deixando de ser extraordinária, inspiradora, sem dúvida uma grande dádiva.
À medida que o filme ia terminando, o empenho que Mozart, talvez até pela primeira vez na sua vida, transferia para as suas composições ia-se salientando cada vez mais. A forma como ele trabalhava avidamente, como ele imaginava e previa a obra na sua cabeça é inspiradora.


Desejo ser para a escrita como Mozart se tornara para a música.

Sem comentários:

Enviar um comentário