26 de novembro de 2010

Liberdade

A liberdade existe de várias formas, mas para mim, a de expressão é a mais importante, por razões óbvias.



A Liberdade, não só é uma dádiva, mas é também um direito. Todos temos direito a pensar e a ter uma opinião, por mais rudimentar que seja, por mais errada que esteja, é aquilo que temos em mente, é aquilo em que acreditamos.

A liberdade é algo que se reflecte no nosso dia-a-dia, como por exemplo, no facto de podermos ler e ouvir o que quisermos; estar com quem quisermos, independentemente de raça, sexo, formato, simplesmente não interessa; retaliar quando alguma coisa não está bem e, consequentemente, não nos faz sentir bem, é o facto de pessoas como eu poderem criticar o que não está bem na sociedade de hoje em dia ou simplesmente dar uma opinião.


A Liberdade faz de nós, quem somos hoje.






“Penso, logo existo” – René Descartes

1 comentário:

  1. É bem verdade, mas paga-se um preço alto, por vezes, pelo exercício pleno de essa liberdade que provoca e incomoda, desinstala e perturba. Em silêncio, em ostracismo, em incompreensão.

    O excesso de paixão nas causas e nas convicções e o a demasiada entrega não são compatíveis com o registo habitualmente pardo do senso-comum.

    A excepcionalidade só é reconhecida, admirada e devidamente recompensada, depois de morta.

    Estou atento.

    ResponderEliminar