2 de novembro de 2010

Sou Feliz Por Ter Nascido

Será que sou mesmo?



Neste mundo que grita crise, terror, catástrofes, intrigas, inveja, ódio, medo, vingança por todo o lado?

Sou, sim.

É verdade que a vida tem destas coisas más, mas viver consiste em aproveitar as boas ao máximo, como por exemplo o amor, a felicidade, o carinho, a partilha, a generosidade e a verdadeira amizade.

Sim, a verdadeira amizade. Não aquelas amizades de “Bom dia”, “Gosto tanto de ti” pela frente e facadas por trás.

Não.

A verdadeira amizade, como já tinha referido num dos meus primeiros textos, é aquela onde são partilhados interesses comuns, pensamentos dos mais profundos, sentimentos de todos os géneros. Sem medos, sem vergonhas, sem nada.

Já chega de falar de amizades, estou a sair fora do contexto. Faço isso muitas vezes, já reparei.

Enfim, ninguém é COMPLETAMENTE feliz, mas vai-se vivendo dentro dos possíveis.
Por muito má que a vida possa ser, há sempre alguém que está pior. E são essas coisas que temos de ter em conta, para que possamos sempre seguir em frente.

Sem comentários:

Enviar um comentário