8 de dezembro de 2010

Tentações - Parte II

Havia chegado o dia do jantar.
Lara sabia que era um jantar informal, em casa de um amigo, mas não quis fazer má figura diante do homem que era também seu patrão, por isso, retirou o seu melhor vestido do fundo do armário, apanhou os seus caracóis escuros, deixando os seus ombros descobertos e deu uma cor vermelha aos seus lábios.
Eram 19h em ponto quando a campainha de Rodrigo tocou. Pontualidade era o forte de Lara.
Rodrigo apressou-se a abrir a porta, estava entusiasmado com este jantar. Recebeu Lara com um sorriso brilhante e convidou-a a entrar.
Lara não se surpreendeu com a luxúria que a rodeava naquele momento, sabia o quão bem ganhava Rodrigo.
As primeiras coisas em que reparou foram a mesa, toda bem posta e decorada, a sala apenas iluminada com velas e a música ambiente, suave e relaxante.
De repente sentiu o seu casaco deslizar pelos braços lentamente. Rodrigo mostrava a sua cortesia.
Lara sentiu um arrepio apoderar-se dela e mostrou-se um bocado atrapalhada com a situação. Rodrigo riu e levou-a até à mesa. Afastou a cadeira de Lara, para esta se sentar e serviu o jantar.
Rodrigo observava Lara atentamente, como se esta fosse uma peça de arte. Lara sentia-se um pouco embaraçada, pensava que tinha algo de errado com a sua imagem e tentou meter conversa:
- Este jantar está delicioso... - disse.
- Também não lhe ficas muito atrás. - respondeu Rodrigo - Não consigo tirar os olhos de ti. Esmeraste-te com esse visual novo...
Lara não conseguiu evitar um sorriso. Já tinha notado que Rodrigo era mulherengo, mas estava a gostar da situação, achava que tinha tudo sobre controlo.
- Também costumas ser assim com as outras lá do escritório? - perguntou Lara num tom de gozo.
- Um bocadinho menos directo, elas gostam assim...
A conversa prolongou-se, num misto de humor e provocações, até duas garrafas de vinho tinto se esvaziarem completamente.
E de repente, Lara recebe uma mensagem.
Era Diogo a dizer-lhe que precisava de falar com ela, com urgência.
Naquele momento Lara estava a divertir-se e não estava com paciência para mais problemas, por isso desligou o telemóvel, mas notava-se um pouco de desânimo na sua expressão.
Rodrigo levantou-se e aproximou-se de Lara. Quis reconfortá-la e começou a fazer-lhe uma massagem nos ombros:
- Pareces tão tensa...
Lara estremeceu.
Achava que aquilo não devia estar a acontecer, mas não tinha vontade nenhuma de parar.
Ainda pensava que poderia sempre pedir para ir embora se as coisas perdessem o controlo.
Fechou os olhos e deixou-se levar...
Rodrigo estava cada vez mais interessado em Lara. Não sabia se era o facto de ela ser tão atraente e segura de si, ou se era o facto de ela ter namorado que lhe dava tanta vontade de a ter.
Agora que a tinha ali, não ia desperdiçar as suas oportunidades...
Aproveitou o facto de a estar a massajar e, propositadamente, afastou as alças do vestido. Os ombros reluzentes de Lara deixaram-no completamente preso, mas sabia que não queria ir tão depressa.
Aproximou-se de Lara.
Esta sentia a respiração de Rodrigo no seu pescoço e ouviu-o sussurrar:
- Vem dançar comigo...




[continua]

1 comentário: