21 de fevereiro de 2011

My Life in Words #73

Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2011

Querido diário,

Hoje tirei o dia para falar de coisas que me andam a tirar do sério.

Primeiro, DETESTO quando os professores se lembram de incluir nos testes questões que nunca foram resolvidas nas aulas.
Nós não somos adivinhos! Muito menos em míseros 45 minutos!
É que eles põem lá coisas que nunca vimos à frente!
Não devem ter mais que fazer...



Segundo, PASSO-ME COMPLETAMENTE quando estou farta de dizer uma coisa e dias depois já não se lembram...
É que parece mais gozo que outra coisa!
Não há paciência. Não há mesmo.
Tenho mais que fazer!

17 de fevereiro de 2011

Odeio !

Odeio não ter tempo para escrever!
Agora passo dias sem escrever nadinha...
Que raiva!
Eu muito quero vir escrever, mas não dá mesmo.
Vou começar a escrever em papel para depois passar para aqui, senão não escrevo nada mesmo!
É triste...

14 de fevereiro de 2011

Dia de São Valentim

Ah, finalmente, é dia dos namorados !
Um dia, sem dúvida inspirador, mas que também pode causar muito stress.
Sim, principalmente às raparigas, quando não sabem o que dar ao namorado.
Enfim, acontece.

Este dia pode ser menos bons para outras pessoas.
Ou porque estão longe, ou até mesmo porque não têm ninguém com quem celebrar.
Não há problema nenhum!
Escrevam um postal aos amigos, liguem-lhes, combinem alguma coisa para logo à noite, o dia de São Valentim não requer, necessariamente, um namorado, pode muito bem ser um amigo, um familiar, apenas alguém com quem festejar.
Há que ser feliz!

Feliz dia de São Valentim a todos!! <3

9 de fevereiro de 2011

My Life in Words #72

Quarta-feira, 9 de Fevereiro de 2011

Querido diário,

Esta altura em que há muitos testes é TÃO stressante !
Cada professor exige que estudemos para a sua disciplina o máximo que pudermos, como se nós fossemos computadores ou coisa que se pareça... E ainda há aqueles que não têm noção do quanto temos que estudar e marcam montes de trabalhos de casa. É normal ?
Por amor da Santa !


Uma das coisas que se destacou no meu dia foi a imensa competitividade que existe nas pessoas da minha idade.
É completamente abominável!
Tudo bem que um bocadinho de competitividade até nos faça bem, ter aquela vontade de querer melhorar as nossas capacidades é bom, mas ser completamente obcecado por isso é péssimo.
É que uma pessoa em vez de ter como objectivo pessoal trabalhar as suas qualidades, passa a viver em função daquilo que os outros são, com o propósito de tentar sempre ser melhor, e isso não está certo.
Disse e volto a dizer, cada vez se torna mais difícil encontrar alguém que se conforme com a vida que tem.

1 de fevereiro de 2011

Rockstar

Quem nunca sonhou ser uma estrela ?

Acho que ter uma banda passa pelos desejos de todas as crianças. Pelo menos passou pelos meus e pelos das minhas amigas também.
Éramos bastante inocentes na altura, mas era tudo bem mais fácil e bom...
Eu cheguei a escrever músicas, as outras escreviam também, desenhavam roupas, arranjavam nomes para a banda... Chegámos mesmo a procurar preços dos instrumentos que queríamos e escolas próprias.
Estávamos determinadas.
Sonhávamos com a casa que íamos ter, com o que iria fazer cada uma, com que iríamos estar (rapazes) e tudo mais...
A nossa imaginação era infinita naquela altura.
Tudo o que agora é absurdo para nós, naquela altura era bem possível e não havia nada nem ninguém que nos impedisse.
Ainda me lembro que eu ia ser guitarrista e cantora, se não me engano. Cheguei mesmo a pedir lições à minha irmã.
Também me encarregava de traduzir as músicas que eram escritas para inglês, e ainda as tenho a todas aqui guardadas...
Lembrar-me faz-me sonhar de novo.



Ciúme é amor ?

O ciúme só deixa de ser amor quando se torna uma obsessão.

Pelo Canto do Olho

Todos espreitam de vez em quando. Anseiam algo novo, insólito, algo que possam condenar ou invejar.
É impressionante como todos criticam aquelas velhas coscuvilheiras mas como, no entanto, são iguais a elas. Só estão bem a falar dos outros e ficam bastante satisfeitos com o mal alheio.

A quantidade de pessoas que não se conforma com a vida que tem, hoje em dia, é esmagadora.