25 de março de 2011

Romance - Parte I

E lá estávamos nós.
Agarrados, bem juntos, com os dedos entrelaçados pousados nas minhas pernas.
Calados, imóveis...
Sentia o calor do corpo dele nas minhas costas... Sentia o bater do seu coração... Sentia a sua respiração no meu ombro..
Assim ficamos durante algum tempo, como que apreciando o silêncio que naquele momento nos unia.
Não me lembro de nada que nos rodeasse.
Também, nada era mais importante do que ele, do que o conforto que ele me dava, do que a sensação de segurança, a sensação de ser amada, desejada...
Nenhum de nós parecia querer acabar com o silêncio. Talvez porque o próprio silêncio dissesse tudo o que havia para dizer, até que ele o quebrou:
- Casas comigo, amor ?

1 comentário:

  1. hummm...
    perfeito, mas na minha visão não o "acabava" assim, mas mais do género:
    "Nenhum de nós parecia querer acabar com o silêncio. Talvez porque o silêncio e o nosso toque já disse-se tudo que queria-mos dizer...
    Mas havia uma coisa na mente dele a fazer força para sair, mas ele tinha medo da reacção dela, mas naquele momento perfeito, nada podia estragar aquele amor, e, quebrando o silêncio, olhou para os olhos brilhantes dela e disse suavemente:
    - Amor... Casas-te comigo?"
    love you ;)

    ResponderEliminar