13 de junho de 2011

Romance - Parte IV


Um olhar.
Abrasador, acolhedor. É tudo o que basta para complementar um momento em que reina o amor.
Um toque.
Suave, ao de leve. Suficiente para nos arrepiar e consolar ao mesmo tempo, libertando dentro de nós um grande misto de emoções.
Um abraço.
Algo que é traduzido por “Adoro-te, não me largues nunca!”
Segue-se o beijo.
O ponto alto entre duas pessoas que se amam. A cereja no topo do bolo. O momento em que se descobre até que ponto é o amor verdadeiro.

3 comentários:

  1. Corrigir uma coisa...
    "Algo traduzido por "AMO-TE, não me largues nunca!"
    assim corresponde melhor...
    right?

    ResponderEliminar
  2. Depende das pessoas que se estiverem a abraçar.

    ResponderEliminar
  3. Da forma que disses-te só vejo da maneira que disse...

    ResponderEliminar