27 de julho de 2011

Autoestima... Rebeldia?

Que me interessa o que pensam os outros?
Apenas a forma como me vejo e aquilo em que acredito importa!

22 de julho de 2011

Parabéns a mim.

Fiz anos na segunda-feira e pensei em dizer alguma coisa aqui, mas detive-me.
Por algum motivo eu não o fiz, pensando que seria algo inútil, pensando que não iria ser algo que valia nem o meu, nem o vosso tempo.
Hoje voltei a pensar no assunto e as conclusões estavam a seguir os mesmo caminhos até que, numa parte do meu monologo, pensei: "Sempre que alguém que me é importante faz anos, eu escrevo. Eu também me sou importante, porra!"
Por isso:

Na passada Segunda-feira, dia 18 de Julho, eu completei 15 anos.
Ao longo desses anos eu fui crescendo e aprendendo muito (demasiado e depressa, até), quer por experiência própria, quer observando de perto os outros e os seus problemas.
Não me posso queixar de nada. Tenho um tecto, uma família, amor... mas o mais importante é que sou feliz.
Sou muito feliz!
Aquilo a que posso chamar de "problemas" são pequenas desavenças entre mim e certas pessoas, mas eu admito que a culpa é minha! É verdade!
O que acontece, acontece sempre porque, para a minha idade, eu estou um bocado avançada (mentalmente) e também sou minimamente inteligente, por isso, como vêem, a culpa é minha, tirando isso, os VERDADEIROS problemas são borbulhas e arrumar o quarto...
Parabéns a mim !

Diana.

Tudo começou há mais ou menos 11 anos, se não me engano.
Sim, foi nessa altura que te conheci...
Nunca fomos muito chegadas, nem me lembro assim de grandes coisas sobre ti. Não andavas comigo... Bem, nenhuma rapariga andava comigo.
Sei que eras uma barbie (ainda és): cabelos compridos, loiros, carinha bonita, e fizeram com que eu não gostasse de ti. Sim, fizeram.
Vê la tu como as pessoas não mudam... Já na altura inventavam coisas, metiam veneno (Cabras uma vez, cabras sempre) ... Canalhada mesmo.

Supostamente, começamos a conhecer-nos minimamente a partir do 6º ano, devido a uma loucura chamada Tokio Hotel... Até me arrepio só de pensar nas figuras... Tu nem estavas muito interessada no assunto, mas pronto, era o que estava a dar no nosso grupo na altura.

Lembro-me que no 7º ano "gritei" contigo por alguma coisa que andavas a fazer e que te andava a magoar. Agora sei que não sou ninguém para dar lições e sei que te fiz chorar e peço desculpa por isso.
Mas vieste agradecer-me depois.

Avancemos directamente para o 9º ano.
Começamos muito mal graças a terceiros, mas decidiste envolver-te e claramente escolheste mal a batalha.
Isso passou.
Assim tive a oportunidade de te conhecer de verdade e não me arrependo de todo. Independentemente de tudo o que leste aqui atrás, agora que te conheço e que tu me conheces a mim, eu tomo-te como uma amiga daquelas que realmente importam.
Tu animas o dia de qualquer pessoa com uma naturalidade daquelas. E provaste-me que algumas da coisas que eu pensava a teu respeito, estavam erradas, e ainda bem que sim.
É bom que não te esqueças que tens aqui gente que te adora e também é bom que te lembres que mesmo que vás embora, não vais a lado nenhum.
Adoro-te, miúda.

15 de julho de 2011

O Problema

Falta de comunicação.
É esse o problema, sempre foi e será a nossa desgraça a não ser que deixes de ser egoísta a pensar só naquilo que tu sentes, naquilo que te magoa e que passes também a pensar e a querer saber da minha versão das coisas, na minha opinião, até porque, ao contrário do que deves pensar, eu tenho uma.
É impossível tentar redimir-me de algo que não fiz, de algo que tu inventaste ai dentro e não me explicas. Não sou bruxa e mesmo que fosse, iria ser bom ouvir algo da tua boca. Iria ser bom ouvir aquilo que pensas e que sentes, bem alto!
Estou cheia de ter de descobrir, cheia.
Para alem de não teres moral para dizeres aquilo que dizes, eu não o mereço. Tento ser tolerante, compreensiva, tento ajudar-te, estou sempre a querer saber de ti, ate mesmo coisas para as quais eu tenho a resposta eu quero saber vindo de ti.
Não vou fazer sozinha aquilo que devia de ser feito por dois.
Não vou.

11 de julho de 2011

Um GRANDE update

Ora muito bem, desde que as férias começaram que ainda não escrevi nada aqui, por pura...preguiça.
Praia, namorar, rir, enfim! Um bocado de tudo tem-me feito tão bem! É indiscritível a sensação de não ter que acordadr todos os dias com quela freima de ir para a escola.

Shout out à Juliana Ferreira, Rafael Bastos e Pedro Silva por contribuirem para umas BOAS férias!

Faço anos de hoje a oito e ... não sinto que seja nada de especial. Talvez porque o ano passado não o foi... Mas vá, pode ser que este ano seja diferente, pelo menos no próprio dia.

Tenho um problema no teclado agora... Sempre que quero carregar num acento, aparecem dois e isto está a dar comigo em doida! O que estou a escrever aqui só aparece bem escrito, porque estou a usar teclado no ecrã...
Mas mesmo assim, vou tentar escrever umas histórias por partes, e vou actualizando o conjunto ROMANCE.