24 de setembro de 2011

Mudança

É tão bom ver caras novas, é tão refrescante não ter de levar com os mesmos dramas todos os dias, é um alívio ver toda a gente sorrir e brincar, gente sem maldade nenhuma...
Tinha medo de ficar em minoria, mas agora agradeço por assim o ser, pois se o passado ainda me acompanhasse agora... Deus sabe o que aconteceria, e Deus sabe que não ia ser bonito.
Eu nem quero saber se tenho de me levantar às 6:30 da manhã todos os dias, porque para onde eu vou, e por causa daqueles que agora me rodeiam, vale muito mais que a pena!


So long suckers, i say.
Pelo menos por agora.

21 de setembro de 2011

1 Ano

Há precisamente 1 ano atrás, no dia 21 de Setembro de 2011, estava eu a ir para a escola com um cai cai preto e jeans, na companhia da minha doida preferida, a Diana, quando recebo uma chamada tua.
No momento em que cheguei ao fundo da rua, perguntaste se podias perguntar algo que havia já algum tempo que eu queria que perguntasses. Complicado? Eu sei.
Pediste-me para ser tua e só tua.
Eu aceitei.
E assim começou novo caminho apenas a ser percorrido por nós os dois desde então, caminho esse que nos atirou com alguns obstáculos, caminho ao qual atiramos obstáculos também, mas também um caminho que nos tem permitido uma felicidade contagiante, algo que nos preenche, algo que nos faz sorrir, sonhar.
Amor.
Hoje, neste mesmo caminho, continuamos a caminhar de mãos dadas após um ano.
Um ano de toda a eternidade que nos espera.


Amo-te.
Parece que cheguei mesmo a uma altura em que tudo aquilo que sei está a ser testado e não como antigamente.
Enganei-me muito ao pensar que as coisas se mantinham, nem que fosse por um bocadinho mais...
Mas não há volta a dar.
É isto que eu quero. Sempre quis. E vou ter.
Tudo cresceu. Agora é a minha vez.

16 de setembro de 2011

My Life in Words # Não_Faço_Ideia

Vai começar a escola... Noutra escola, com outras pessoas e novos stores.
Para começar vou ter de começar a apanhar o autocarro cedo... Vai ser lindo. Tirando o incómodo que vai ser estar ao frio à espera de uma coisa que tem tendência para se atrasar no Inverno, tenho um horário muito bom. Tenho a maioria das tardes livres, tenho uma Dt muito simpática e já nos disseream que o resto dos stores também são muito bons.
Quanto ao resto do pessoal, bem.. Só o tempo o dirá, mas não acho que vá haver razão de queixa. Se houver... Queixa-se.
E bem, como a escola em si é diferente! Vamos ter cartões que, FINALMENTE, vamos utilizar e não guardar no fundo da carteira para ganhar uma enorme variedade de fungos. Dinheiro naquela escola só circula para carregar cartões. Marcações para cantina fazem-se online no dia, semana, e até mês anterior.
A quem não aparecer é debitado não sei quanto de multa do cartão.. Enfim, gostei.
Não é por mal, mas o director tem ar de quem se enfrasca pouco, tem...
Vamos ter é de comprar um mapa da escola, porque é muito difícil (para já, como é óbvio) ter orientação lá dentro.
Foi bom rever pessoas que se tinham separado de nós há uns anos atrás. Foi bom ver o quão diferentes estão agora.
Está tudo diferente.
Até eu, mesmo que não o note.

13 de setembro de 2011

Meninas, meninas...

Esqueçam fazer aos rapazes coisas às quais eles deveriam reagir como vocês vêm nos filmes e como lêm nos livros...
Acaba sempre por ser tudo ao contrário e depois quem fica mal somos nós!


Rapaz NÃO vê novelas.

12 de setembro de 2011

Gaja mais fútil e consumista de sempre, não ?

Romance #1458491894965216189451

Era tarde para ele.
Ela tinha de ir embora.
Cada vez mais juntos se encontravam, cada vez mais agarrados, cada vez mais entrelaçados.
- Vá amor, vou-me embora.
- Hm hm...
Ela encostava a cabeça no ombro dele e ele agarrava-a com mais força.
Assim ficavam, sem se mexerem.
- Agora vou meu anjo.
- Hm hm...
Agora olhavam-se nos olhos e sorriam, nada poderia desviar as atenções.
- Amoooor...
- Eu sei...
Ele abraçou-a com toda a sua força e beijou-a como se não houvesse amanhã.
- Agora vou...
- Shhh..Só mais um.

6 de setembro de 2011


E depois?
O que é que acontece depois de vir uma tempestade terrorista que nos destrói a casa, o jardim, a horta, o carro? E se essa tempestade me desfizer a mim? Me atirar aos bocados para todo o lado?
E se essa tempestade for culpa minha?



Pega-se no puzzle desfeito e recomeça-se outra vez.