22 de outubro de 2011

Bem, este negócio de escrever, para mim, vai de mal a pior.
Não tenho problemas amorosos, não tenho problemas em casa, nem na escola. Não tenho nada que me inspire, não estou com criatividade suficiente para inventar algo de espantoso...
É lógico que há sempre alguma coisa para dizer, mas recuso-me a falar das pessoas abertamente aqui, muito menos das que me são mais próximas.
Num mês de aulas, a única coisa de interessante que aconteceu foi a stora de português ter rido incontrolavelmente ao ler umas crónicas de Ricardo Araújo Pereira.
Não me queixo de todo da turma que tenho. Adoro-os e posso afirmar que foi o melhor que tive até agora, em termos gerais. É lógico que não há lá nenhum que substitua a minha Juliana ou a minha Diana...
Os que vieram comigo do ano passado continuam na mesma, quer para o melhor ou para o pior. Já se sabe com quem contar.
Não me posso queixar de stor nenhum... E daí, até posso... O stor de Filosofia passa a aula inteira a falar, 90 minutos a falar de filosofia (ou não), e, come é a primeira aula de segunda-feira, logo ali às oito da manhã, a maioria de nós adormece, desenha, canta ou escreve...

Não prometo escrever mais, mas vou fazer por isso.

Sem comentários:

Enviar um comentário