16 de novembro de 2011

E se.

E se hoje fosse o dia em que nada está de bem contigo?
E se hoje fosse o dia em que te achasses a coisa mais feia do mundo?
E se hoje fosse o dia em que o teu cabelo não quisesse assentar?
E se hoje fosse o dia em que algo que te era querido se fosse?
E se hoje fosse o dia em que parte de ti morresse?
E se hoje o teu mundo desabasse, caísse mesmo a teus pés, derrubando tudo aquilo que alguma vez construíste?

Hoje foi o dia.


As pessoas gostam de dizer que nada é para sempre, partindo do princípio que isso é algo mau, mas... E se a vida for má? E se sofrermos do síndrome de coração partido? E se estivermos trancados num sítio onde somos constantemente abalados pela saudade?
Não é bom que acabe?
Um dia acabará.


Talvez o dia esteja mais próximo do que pareça.

Sem comentários:

Enviar um comentário