30 de dezembro de 2011

Romance

Apressei-me a sair do comboio. Sabia que ele já lá estava, à minha espera. A multidão, por momentos, nada me deixou ver mas, de repente, lá estava ele, sempre sério, olhando fixamente enquanto me aproximava.
Não esboçou nem um sorriso, devia estar cansado.
A saudade que trazia comigo no peito era enorme, por isso, acelerei o passo e, ao chegar perto dele, beijei-o e abracei-o com tanta força quanto podia.
Ele sorriu.

1 comentário:

  1. Sorriu com o momento que estava...
    com a alegria de te ver...
    com a emoção nos teus olhos...
    sorriu como sempre sorri quando te vê

    ResponderEliminar