3 de março de 2012

Há dias.

Há dias em que me apetece vaguear, fugir de casa a meio da noite, debaixo de chuva incessante e pensar.
Há dias em que não me apetece sair da cama, simplesmente porque é onde me vou sentir mais segura no decorrer daquele dia...
Há dias em que me apetece  fechar a porta à chave, desligar o telemóvel, fechar as janelas, apagar a luz e viver no escuro.
Há dias em que não me apetece partilhar, outros em que partilho demais...
Há dias em que ninguém me quer entender, não, espera...
Nunca ninguém entende... Pelo menos não a mim. Não de verdade...
É triste quando no meio de tanta gente ainda é possível sentir solidão... No meio de tanta gente igual existir incompreensão.

Há dias em que me apetece chorar, e choro mesmo, por nenhuma razão aparente. Meto-me na cama e choro até adormecer. Forço o encerramento de um dia.
É interessante como nunca, mas nunca estamos plenamente felizes. Acontece sempre alguma coisa, pelo menos a mim, sim.


Não é interessante, é fodido.

2 comentários:

  1. Só alguem assim pode entender. a maioria das pessoas sao ignorantes para tentar captar a essencia de algo.
    E é normal sentirmo-nos sós porque mesmo no meio de muita gente, somos todos estranhos. nem nós proprios nos conheçemos.
    E as vezes ate é melhor nao nos dar-mos a conheçer.

    ResponderEliminar
  2. Sim, talvez seja verdade.. No entanto se ninguém se conhece, nem mesmo aos próprios, como é que é suposto vivermos, por exemplo, em comunidade, ou em família?
    Se ninguém se desse a conhecer, o mundo como o conhecemos não existiria.

    ResponderEliminar