22 de fevereiro de 2014

Update.

Um aparte só.
Existem momentos na vida, pelo menos na minha, em que algo é tão importante que passa, praticamente, a fazer parte de tudo aquilo que faço. Nomeadamente escrever (de vez em quando, só, que isto anda fraquinho). Não me podem censurar. Sinceramente, como é que é possível ignorar aquilo que mais nos faz feliz? Não dá.




Não sei como é possível entrares por aquela porta e, mesmo que esteja de rastos, triste, zangada e, por vezes, com tudo ao mesmo tempo, me fazeres sorrir com aquela vontade que vem do fundo do coração e que faz com que as borboletas andem doidas cá dentro, todas umas contra as outras... Nunca pensei que fosse possível confiar cegamente numa pessoa, principalmente devido a tudo que se passou comigo e continua a passar, mas mais uma vez, viste tu e provaste-me que estava errada. Felizmente.

 
 
Passou pouco tempo, mas nesse pouco tempo fizeste por mim e para mim o que outros em muito tempo tentaram (ou não) e não conseguiram. Fizeste-me feliz. Fazes-me feliz.
Quanto a mim... Vou continuar a amar-te da lua até aqui, porque daqui até à lua és tu que me amas a mim.

3 de fevereiro de 2014

*-*

Um homem sábio uma vez disse-me:

"Não estou aqui para te borratar o rímel. Estou aqui para te borratar o batom."





Esse homem é o meu.
Amo-te.